17/07/08

Silicone Valley

Motivado pela elevada discussão deste último jantar da próstata em que, perplexos, ouvimos um perplexo confessar que já tinha degustado várias vezes as delícias de um implante de silicone, surgiu-me a pergunta: o silicone, realmente existe?

Serão aquelas magnificas visões de ideias brilhantes apontadas sempre bem em frente, reais, ou apenas uma ilusão provocada por cérebros torturados durante vários anos?
Não. Tenho a certeza que não. Trata-se de mais um em(buste) feminino. O pior de todos, o mais preverso. Daí a importância deste post, pela revelação bombástica: o silicone não existe. Aquelas mocinhas nasceram assim, e são obrigadas a assinar uma declaração quando atingem a puberdade em que desmentem que são possuidoras de uma benção natural.
Surge assim o mito do silicone. Para salvaguardar o grupo maioritário de mulheres que não nasceu abençoado, condenadas para todo o sempre às leis universais da gravidade. Sim, o silicone é uma invenção do status feminino maioritário vigente para se proteger de excepções que apontam bem mais longe. O silicone...é o grande embuste dos nossos tempos, o segredo mais bem guardado da nossa era. É, portanto nosso dever, perplexos, libertar essas pobres moças das grilhetas da opressão, mostrando-se ao mundo como nasceram: livres!



(PS: Achei que por forma a tornar o alcance deste post ainda mais abrangente talvez não fosse errado de todo fazê-lo acompanhar de uma singela ilustração...ela aí está...e só me ocorre uma legenda: "testing, testing...one, two..." - perplexo1)

Entretanto, continuamos a conspiração em segredo, em jantares também libertadores, onde, por breves momentos, o silicone fica indubitavelmente natural.

3 comentários:

Patrícia disse...

Gosto de ler as vossas "bilhardices"...embora vocês afirmem só as utilizar quando vêm bola....
Não é verdade.

;)

beijos,

Pat

perplexo5 disse...

Meus amigos, há gajas a gostar do que escrevemos! Não estamos a ser suficientemente competentes...
(perplexo)

Patrícia disse...

Hã? Então vejam lá isso, por favor...